quarta-feira, 20 de maio de 2009

O terceiro

Fiz de tudo. Tanto açúcar e afeto que nem Betânia aguentaria cantar. Fiz o mundo inteiro de açúcar e choveu. Acabou-se. Meu mundo escorreu pelo meu queixo. Quase Tita, mas não era feliz. Pedi tanto que ainda tenho a boca seca, e o resto do corpo também. Amei demais. Tanto que dei o que me faltava e fiquei sem nada. Nem um: “Obrigado, boa noite.”, eu recebi.

E lá vou eu, mais uma vez, enfrentar moinhos de espera, ausência e saudade.

vocês trazem alegria para esta casa.

6 comentários:

Dea Carvalho disse...

Sei bem o quê...

Salihah disse...

É hora da Teresinha cantar Folhetim.

bobi disse...

Vc escreve muito bem ! e se sai muito bem nas etrevistas,,, keep it !

SUPEROIL RECORDS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lorenna Batista disse...

Lindo texto, belo blog, fiquei feliz em fazer uma visitinha, bjo

Gil. disse...

Isso de amor, é sempre assim...
[Gostinho bom o daqui!]
=)