quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Suspiro

Amei tanto. Tanto. Desses amores de suspirar e fazer rir. Amei muito. Em março tinha certeza que as chuvas vieram regar esse amor bom. E a chuva cantou em minha janela. Eram lindas manhãs. A cada dia uma cor nova. Abril trouxe curvas sem fim. Maio e seus ventos. Mais uma vez os ventos de maio. E o dia cheio de pólen me fez espirrar e sorrir. Os dias passam sem piedade alguma e o que foi real é sonho novamente.

Eu de mão no queixo e tanta espera. É tudo saudade. Eu sei. Adoraria continuar enchendo o mundo de suspiros. Mas agora preciso de açúcar, claras em neve e limão.



Vocês trazem alegria para esta casa.

2 comentários:

Laís Romero disse...

Não vai mais encher o mundo de suspiros? ! Mas é tão bom!

Raquel G. disse...

Você é de uma delicadeza explícita :)

beijo!