quarta-feira, 7 de outubro de 2009

meus quadrados de suspiro

Era exatamente aquele o lugar que buscara a vida toda. A exata pulsação. A medida certa. O cheiro. A textura. A delicadeza e a intensidade. No espaço milimetrado da mão em meu cabelo e da minha cabeça em seu ombro. Porque todas as grandes sensações são simples. E os pequenos detalhes mais simples ainda. E a receita dessa paz é de tanta simplicidade, de tamanha sutileza e de escandalosa, incontida e plena felicidade. É surreal e matematicamente impossível, mas cabe o infinito entre o nós dos nossos dedos. Porque ele cheira a mar e, eu me faço onda sob seu desígnio.
Vocês trazem alegria para esca casa.

6 comentários:

Donana disse...

Sem respirar, lendo inebriada, a nossa felicidade, os nossos pedaços de várias felicidades ... um brinde a todos eles! Adoro voltar à tua casa! Bjs!

rosammagalhaes disse...

Posso ver daqui os teus olhos miudinhos de satisfação...

Beijo pra tu, moça.

Adoro tu, moça!

rosammagalhaes disse...

Suspiro por aqui também.

Atualizei o blog, moça. Vai lá.

Beijos e apareça, viu?

Ana disse...

Lindo demais demais demais o texto!
E mais uma vez eu digo, as pessoas são capazes sim de aplicar felicidade nas coisas mais simples.

Bjs.

Ana disse...

Bora atualizar?

Lina Magalhães. disse...

eu pude ler um pouco do que você escreve na revista trimera que Laís me presenteou, me apaixonei por tuas palavras, sério adorei!