quarta-feira, 12 de agosto de 2009

O último dia de 1999

Piscou os olhos e limpou a vista. A causa da pouca visão escorreu-lhe pelo queixo. Uma linha úmida mostrava o caminho percorrido em seu rosto. A mão tentava apagar os rastros e corrigir a maquiagem. Piscou os olhos mais infinitas vezes. Para espantar a lembrança. Para agarrar-se a parcimônia. Ergueu o rosto e impôs-se retidão, na coluna e nos dias vindouros. Porque seria impassível, imutável, irredutível, inflexível e inabalável. Empunharia segurança e faria suas parcas certezas de escudo. Tinha três espinhos e o mundo inteiro para vencer.


Vocês trazem alegria para esta casa.

2 comentários:

Dea Carvalho disse...

Não sei porque insisto em comentar quando na verdade estou sem palavras.
Olá, estou aqui e aqui viajo...

Donana disse...

Amém!