sexta-feira, 31 de outubro de 2008

A cerveja dele é sagrada
A vontade dele é a mais justa
A minha paixão é piada
Sua risada me assusta
Sua boca é um cadeado
E meu corpo é uma fogueira
Enquanto ele dorme pesado
Eu rolo sozinha na esteira

(Sem açúcar - Chico Buarque/1975)



Chico. Sempre ele. Ele sempre sabe o que eu quero dizer. E ele sempre diz.




Vocês trazem alegria para esta casa.

3 comentários:

Joana disse...

tem um selo para você no meu blog!

Arianne Pirajá disse...

tem selo para vc na desjanela!

Arianne Pirajá disse...

tem selo para vc na desjanela!